Total de visualizações de página

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Moça morta




Moça morta



Ele encontrou com ela novamente no
lugar e na hora de sempre.

Ao lado do jazido florido dos seus entes
queridos, bem contente.

Ela vestida de morte, ele vestido de vida.

Ela serpente invadida, ele verdade mentida.

Ela alucinada e fria, ele inebriado com a vadia.

Uma gata gótica com seus amores em sua
guia de vidas passadas.

Uma gata assombrada e sex, de aparência
Suave e de uma falsa verdade.

Eles estão se beijando a mais de uma hora.
O vento frígido e o moço que viveu na

entrada, já está morto de tesão.

Foi sem ver que se esvaiu na boca dessa

gostosa moça morta, mas viva pra trucidar.
Ele perdeu a vida, perdendo o ar.












O NOVO POETA. (W.Marques).


Um comentário:

Drisph disse...

Olá poeta!!!

Vim lembrar-te, que ao seguir o meu blog, vc está concorrendo automaticamente a sorteio de livros dos novos autores, um trabalho de divulgação desta massa esquecida pelas grandes editoras, o sorteio será dia 10/08 de 7 livros; em setembro serão 9. Juntos podemos!!!
De uma passada por lá para conhecer os livros que serão sorteados, talvez você possa ser uma das contemplados, e desejo que o seja.