Total de visualizações de página

domingo, 18 de dezembro de 2011

Aventura infernal




Aventura infernal





Lutei com morte a noite toda, uma briga
desleal e ferrenha.
Lutei pra pegar seu cajado de prata que
era a sua senha.

Empunhava com cede no olhar cruel de uma
certeira morte.
mas num golpe preciso e de sorte tirei seu
cajado e rasguei sua roupa preta e a retorci
firme e forte.

Pisei no inferno maldito ardendo em brasa
e vermelho em chamas.
Prendi outras criaturas e monstro diabólicos
e gigantes da lama.

Até Lúcifer correu para o colo do diabo maior.
Marquei meus passos com luz santa e os
destruí sem dó.

Mudei a regra negra e pus pra correr os titulados
e desviado anjos perdidos e decaídos.
Resgatei a alma sofrida e endiabrada que havia
sido roubada quando eu distraído.

Trouxe-a sã e curada, dessa vez não foi o diabo
que deu risada.












O NOVO POETA. (W.Marques).

3 comentários:

JouElam disse...

Boa tarde, amigo! Passando para desejar um Feliz Natal e um Ano Novo repleto de coisas boas, muita harmonia, paz, amor e $uce$$o!

Abraços!

Tudo de Bom!

fenix disse...

Oi meu quero poeta bem diferente seu poema gostei! estou pasando pra desejar uma ótima noite pra vc e deixar meu outro link do blog bjoss
http://stefanny-universomaior.blogspot.com/

JouElam disse...

Olá, amigo poeta! Tem um presente de Natal para você no Távola de Estrelas!Desejamos a você votos dum Natal muito Feliz e de um Ano Novo Maravilhoso!

beijos,

JouElam & Dani

Távola de Estrelas: http://jorgemanueledanieledallavecchia.blogspot.com/2011/12/um-selinho-pra-voce.html