Total de visualizações de página

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Infância



Infância





Morreu minha gostosa infância.
Morreu minha boa mocidade.
Vivo hoje outra verdade.

Pra onde foi o bairro que cresci?
Os campinhos de futebol? Que
junto com meus amigos eu me
divertia.

Tinha brejos, sapos cantando,
as ruas sem asfaltos, a escola,
a professora me ensinando.

Pra onde foi?

Passei por lá, meu pai velhinho,
as ruas vazias, meus amigos
noutros caminhos.

Alguns morreram outros
se perderam pela vida. Não
reconheci minha namorada
antiga.
Como ela está mudada!!!

A vendinha da esquina daquele
tempo virou loja de roupa fina.
O dono da venda morreu de
velho, saudades do senhor Nélio...

Nossa!!! Morreu boa parte
de mim.














O NOVO POETA. (W.Marques).


Um comentário:

Janice Adja disse...

Acho que a infância não morre. Apenas repousa.
Beijos!