Total de visualizações de página

sexta-feira, 25 de março de 2011

Vi só o outro fluxo




Vi só o outro fluxo



Mistério é sempre mistério.
Sêmen vira cemitério.

Quem é sério é um caso sério.
Quem é adulto está sujeito ao
adultério.

A sorte é pra quem tem sorte.
A morte já nasce morta.

A reta se perde na curva.
A digital se esconde na luva.

Se leio eu leio é pra deixar de
ser leigo.
Se te vejo beijo-te.

Se te beijo-te não te vejo.
Se pego com pegada é por que
te desejo.

Se levo a vida é porque a vida
me leva.
Se paro e os meus cabelos aparo.

São raros os zelos dos caros.
Se escrevo meio sem sentido é

porque senti o desejo de ser
fingido.
Mas tingindo estou e entusiasmado
eu vou.

Escrevendo o que quero, e não o
que meu eu superior manda.
Pois se assim for, me desespero.

Sério parece tudo um mistério.











http://poetadefranca.blogspot.com/
O NOVO POETA. (W.Marques).

Um comentário:

Poeta Renato Douglas disse...

Olá adorei teu blog, lindo mesmo. Parabéns. Fique a vontade para fazer uma visitinha ao nosso “Alto-falante” e seja mais um membro. Você é nosso convidado especial. http://poetarenatodouglas.blogspot.com/.
Um grande abraço!

Renato Douglas!